TV

Confira os indicados ao Emmy 2021

Fiquei feliz com as indicações de WandaVision na 73ª edição do Emmy: Melhor Minissérie ou Telefilme, Melhor Atriz e Ator de Minissérie ou Telefilme (Elizabeth Olsen e Paul Bettany) e Melhor Atriz Coadjuvante de Minissérie ou Telefilme (Kathryn Hahn)

Confira todos os indicados
Melhor série de Drama
The Boys (Amazon Prime)
Bridgerton (Netflix)
The Crown (Netflix)
The Handmaid’s Tale (Hulu)
Lovecraft Country (HBO)
The Mandalorian (Disney+)
Pose (FX)
This Is Us (NBC)

Melhor ator em série de drama
Sterling K. Brown (This Is Us)
Jonathan Majors (Lovecraft Country)
Josh O’Connor (The Crown)
Regé-Jean Page (Bridgerton)
Billy Porter (Pose)
Matthew Rhys (Perry Mason)

Melhor atriz em série de drama
Uzo Aduba (In Treatment)
Olivia Colman (The Crown)
Emma Corrin (The Crown)
Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale)
Mj Rodriguez (Pose)
Jurnee Smollett (Lovecraft Country)

Melhor atriz coadjuvante em série de drama
Aunjanue Ellis (Lovecraft Country)
Gillian Anderson (The Crown)
Helena Bonham Carter (The Crown)
Emerald Fennell (The Crown)
Madeline Brewer (The Handmaid’s Tale)
Ann Dowd (The Handmaid’s Tale)
Yvonne Strahovski (The Handmaid’s Tale)
Samira Wiley (The Handmaid’s Tale)

Melhor ator coadjuvante em série de drama
Michael K. Williams (Lovecraft Country)
John Lithgow (Perry Mason)
Tobias Menzies (The Crown)
O-T Fagbenle (The Handmaid’s Tale)
Max Minghella (The Handmaid’s Tale)
Bradley Whitford (The Handmaid’s Tale)
Giancarlo Esposito (The Mandalorian)
Chris Sullivan (This Is Us)

Melhor atriz convidada em série de drama
Alexis Bledel (The Handmaid’s Tale)
Claire Foy (The Crown)
Mckenna Grace (The Handmaid’s Tale)
Sophie Okonedo (Ratched)
Phylicia Rashad (This Is Us)

Melhor ator convidado em série de drama
Don Cheadle (The Falcon and the Winter Soldier)
Charles Dance (The Crown)
Timothy Olyphant (The Mandalorian)
Courtney B. Vance (Lovecraft Country)
Carl Weathers (The Mandalorian)

Melhor série de comédia
black-ish (ABC)
Cobra Kai (Netflix)
Emily in Paris (Netflix)
Hacks (HBO Max)
The Flight Attendant (HBO Max)
The Kominsky Method (Netflix)
PEN15 (Hulu)
Ted Lasso (Apple TV+)

Melhor atriz em série de comédia
Aidy Bryant (Shrill)
Kaley Cuoco (The Flight Attendant)
Allison Janney (Mom)
Tracee Ellis Ross (black-ish)
Jean Smart (Hacks)

Melhor ator em série de comédia
Anthony Anderson (black-ish)
Michael Douglas (The Kominsky Method)
William H. Macy (Shameless)
Jason Sudeikis (Ted Lasso)
Kenan Thompson (Kenan)

Melhor atriz coadjuvante em série de comédia
Hannah Einbinder (Hacks)
Aidy Bryant (SNL)
Kate McKinnon (SNL)
Cecily Strong (SNL)
Juno Temple (Ted Lasso)
Hannah Waddingham (Ted Lasso)
Rosie Perez (The Flight Attendant)

Melhor ator coadjuvante em série de comédia
Carl Clemons-Hopkins (Hacks)
Kenan Thompson (SNL)
Bowen Yang (SNL)
Brett Goldstein (Ted Lasso)
Brendan Hunt (Ted Lasso)
Nick Mohammed (Ted Lasso)
Jeremy Swift (Ted Lasso)
Paul Reiser (The Kominsky Method)

Melhor atriz convidada em série de comédia
Jane Adams (Hacks)
Yvette Nicole Brown (A Black Lady Sketch Show)
Bernadette Peters (Zoey’s Extraordinary Playlist)
Issa Era (A Black Lady Sketch Show)
Maya Rudolph (SNL)
Kristen Wiig (SNL)

Melhor ator convidado em série de comédia
Alec Baldwin (SNL)
Dave Chappelle (SNL)
Morgan Freeman (The Kominsky Method)
Daniel Kaluuya (SNL)
Daniel Levy (SNL)

Melhor minissérie
I May Destroy You (HBO)
Mare of Easttown (HBO)
The Queen’s Gambit (Netflix)
The Underground Railroad (Amazon Prime)
WandaVision (Disney+)

Melhor filme para televisão
Dolly Parton’s Christmas on the Square (Netflix)
Oslo (HBO)
Robin Roberts Presents: Mahalia (Lifetime)
Sylvie’s Love (Amazon Prime)
Uncle Frank (Amazon Prime)

Melhor atriz em minissérie ou filme para televisão
Michaela Coe (I May Destroy You)
Cynthia Erivo (Genius: Aretha)
Elizabeth Olsen (WandaVision)
Anya Taylor-Joy (O Gâmbito da Rainha)
Kate Winslet (Mare of Easttown)

Melhor ator em minissérie ou filme para televisão
Paul Bettany (WandaVision)
Hugh Grant (The Undoing)
Ewan McGregor (Halston)
Lin-Manuel Miranda (Hamilton)
Leslie Odom, Jr. (Hamilton)

Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme para televisão
Phillipa Soo (Hamilton)
Renée Elise Goldsberry (Hamilton)
Jean Smart (Mare of Easttown)
Julianne Nicholson (Mare of Easttown)
Moses Ingram (O Gâmbito da Rainha)
Kathryn Hahn (WandaVision)

Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme para televisão
Daveed Diggs (Hamilton)
Jonathan Groff (Hamilton)
Anthony Ramos (Hamilton)
Paapa Essiedu (I May Destroy You)
Evan Peters (Mare of Easttown)
Thomas Brodie-Sangster (O Gambito da Rainha)

Melhor apresentador(a) de reality show
Nicole Byer (Nailed It!)
Bobby Berk, Karamo Brown, Tan France, Antoni Porowski and Jonathan Van Ness (Queer Eye)
RuPaul (RuPaul’s Drag Race)
Mark Cuban, Barbara Corcoran, Lori Greiner, Robert Herjavec, Daymond John and Kevin O’Leary (Shark Tank)
Padma Lakshmi, Tom Colicchio and Gail Simmons (Top Chef)

Melhor reality show de competição
The Amazing Race
Nailed It!
RuPaul’s Drag Race
Top Chef
The Voice

Melhor série de sketches e variedades
A Black Lady Sketch Show (HBO)
Saturday Night Live (NBC)

Melhor reality show sem estrutura pronta
Becoming (Disney+)
Below Deck (Bravo)
Indian Matchmaking (Netflix)
RuPaul’s Drag Race Untucked (VH1)
Selling Sunset (Netflix)

Melhor talk show
Conan
The Daily Show With Trevor Noah
Jimmy Kimmel Live
Last Week Tonight With John Oliver
The Late Show With Stephen Colbert

Sem categoria

Regina Casé bate ponto no Altas Horas

Alexandre Borges, Léo Santana, a dupla ANAVITÓRIA e Kleber Bambam estarão daqui a pouco no palco do Altas Horas. Mas o grande destaque é mesmo Regina Casé, que fala sobre o final de Amor de Mãe e da importância de dar vida a uma personagem como Lurdes. Já Luiza Helena Trajano conta sobre a iniciativa Unidos pela Vacina. Assim como tantos outros atores, Alexandre Borges vive a experiência de rever antigos trabalhos que marcaram o público e a sua carreira. O ator compartilha suas impressões sobre essa experiência e comenta com carinho de Danilo, de Laços de Família, e Aparício, de Haja Coração, novelas exibidas recentemente na Globo.

Alexandre também fala sobre a volta de André/Jacques Leclair, protagonista de TiTiTi, no Vale a Pena Ver de Novo, e de como o personagem foi importante em sua trajetória profissional. Pai de primeira viagem, Léo Santana comenta sobre a expectativa para a chegada do primeiro filho com Lorena Improta, que surpreende o cantor com uma participação na atração. Juntos, eles compartilham com a plateia e os demais convidados como estão vivendo este momento tão especial. Além disso, Léo Santana fica responsável por animar a playlist programa, assim como a dupla ANAVITÓRIA, que solta a voz em Amarelo, Azul e Branco, nova música de trabalho. Também no palco do programa, Serginho Groisman fala sobre o Big Brother Brasil e pede para Kleber Bambam comentar esta edição, fazendo um paralelo com a sua participação no primeiro ano do reality.

TV

Zezé Motta é a convidada de honra do Saia Justa de hoje

No Saia Justa de hoje (24), Astrid Fontenelle e suas companheiras de sofá, Pitty, Gaby Amarantos e Mônica Martelli, recebem virtualmente a atriz Zezé Motta. Abrindo o programa, as ‘saias’ debatem a raiva, que de um sentimento ruim, pode ser transformada em uma força propulsora para mudanças. Com a convidada, comentam a importância da raiva como ferramenta de preservação na evolução da humanidade e refletem sobre como canalizar o sentimento de forma produtiva.

O público também poderá acompanhar a discussão da relação da sociedade com o consumo. Nos dias de hoje, há uma grande facilidade para comprar algo, basta um clique, do conforto de casa. As ‘saias’ questionam se realmente somos o que consumimos e se ainda há o senso crítico no que optamos comprar. Além disso, debatem o que falta para de fato sermos mais conscientes e saudáveis.

Para encerrar, as apresentadoras também trazem o perfil do ‘boy lixo’, aquele que sabe ser atencioso e sedutor quando quer, mas que, na verdade, joga com a expectativa da parceira (o). Elas conversam sobre como essas relações ficam no limiar de ser tornarem abusivas, com comentários machistas – nem sempre explícitos -, e a falta de uma transparência de sentimentos. O Saia Justa vai ao ar ao vivo, às 22h30, no GNT.

TV

Claudia Raia e Maju Coutinho batem ponto no Altas Horas

Felipe Araújo e Diogo Nogueira comandam o som do programa de Serginho Groisman

Claudia Raia

Claudia Raia, Juliano Cazarré e as jornalistas Maju Coutinho e Raquel Krähenbühl estão no Altas Horas de logo mais. A animação musical do programa fica por conta de Diogo Nogueira e Felipe Araújo. Claudia Raia traz toda a sua espontaneidade de volta ao palco do programa e conta detalhes de seu livro Sempre Raia um Novo Dia, compilado dos melhores momentos de sua vida e de seus mais de 30 anos de carreira.

Maju Coutinho

Ao lado da atriz, Maju Coutinho fala sobre a sua trajetória no jornalismo e as expectativas para este ano, e, do estúdio, também participa do Nunca Te Vi, Sempre Te Amei. Na primeira edição de 2021 do quadro, a âncora do Jornal Hoje pede para ser apresentada ao músico Arnaldo Antunes, que participa do Altas Horas pelo telão. Além de conhecer Maju Coutinho, o cantor e compositor troca impressões com Serginho Groisman sobre o documentário Arnaldo 60, disponível no Globoplay.

Diogo Nogueira

Fazendo a sua estreia no Altas Horas, Raquel Krähenbühl é outra jornalista que participa da atração. Diretamente de Washington, nos Estados Unidos, ela fala sobre os bastidores da cobertura jornalística dos acontecimentos políticos que foram o principal destaque em solo americano, na última semana. Também pelo telão, Juliano Cazarré conta as expectativas para o retorno de Amor de Mãe e do lançamento do filme Dente por Dente. Para animar a noite, Felipe Araújo canta sucessos de sua carreira e apresenta a música Você Não Vale, enquanto Diogo Nogueira fala sobre o seu novo projeto, Sol Verão, e apresenta algumas de suas recentes canções.

TV

Shippados chega à tela da Globo

Série com Tatá Werneck e Eduardo Sterblitch foi o último trabalho escrito por Fernanda Young com o marido Alexandre Machado

Às vezes o amor precisa lutar – ou encontrar caminhos – para sobreviver à avalanche de incertezas do mundo digital. Na era das redes sociais, ao mesmo tempo em que as possibilidades se ampliam, a continuidade dos relacionamentos nem sempre se dá na mesma proporção. Que o digam Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch), em ‘Shippados’, série que estreia na TV Globo a partir do dia 12 de janeiro, às segundas, terças, quintas e sextas. Último trabalho escrito por Alexandre Machado com a saudosa Fernanda Young, a comédia romântica – original Globoplay e lançada em 2019 pela plataforma – tem direção artística de Patricia Pedrosa e conta a história dos dois jovens que, depois de muitos encontros frustrados mediados por aplicativos, finalmente se conhecem e percebem que têm muito em comum. Inclusive o azar no amor.

Com uma análise sarcástica das tentativas de se achar o par perfeito através de algoritmos da internet, ‘Shippados’ mostra, através do humor de identificação, como o amor pode surgir de alguns desencontros, em situações inesperadas e na simplicidade do dia a dia. Em 2019, quando o projeto foi lançado no Globoplay, Fernanda Young conceituou a série como uma história de amor. “É sobre o amor no seu sentido puro e eterno, e que há muito existe. São pessoas que se encontram e se “shippam”, tanto os casais, quanto o grupo. As amizades partem disso. É a história dessa sobrevivência das relações humanas sem o distanciamento da comunicação virtual”. Fernanda falou também, na época, sobre o humor como ferramenta de identificação: “Acho que todo mundo vai se identificar de alguma forma, ou identificar algum amigo nesses personagens. Tentamos ser muito verdadeiros na composição dos tipos. Queremos que o público consiga rir de si mesmo. E a identificação é uma coisa muito generosa, seja escutando uma música, seja no drama, ou no humor. E no humor a gente pode rir de si mesmo, se identificar e, muitas vezes, até fazer autorreflexões de mudanças através da gargalhada. Acho que o público vai ter muita identificação com os personagens”.

Você shippa?

Unidos pelas frustrações amorosas causadas pelos encontros marcados por aplicativos, Rita e Enzo decidem experimentar um romance mais à moda tradicional. De personalidade introspectiva e com dificuldades para se relacionar, Enzo precisa lidar com a complicada missão de dividir o apartamento com Valdir (Luis Lobianco) e sua namorada Brita (Clarice Falcão), dois adeptos do naturismo, sem nenhuma noção de limites. Além de Valdir, ele é amigo de Hélio (Rafael Queiroga), novo colega de trabalho, que acaba sendo apresentado à também nova colega de Rita, Suzete (Júlia Rabello) – ela divide com Rita o balcão de informações do supermercado onde ambas trabalham.

Mas, o que é necessário para se apaixonar nos dias de hoje? Segundo a lista de Rita (Tatá Werneck), o primeiro passo é olhar nos olhos um do outro. Nas circunstâncias mais distintas e pelos motivos mais bizarros, cada um dos três casais de ‘Shippados’ tem seu momento match – fora do aplicativo de encontro – e começa sua própria história de amor. Ao longo da trama, Rita e Enzo; Brita e Valdir; Suzete e Hélio vão aprender como um relacionamento pode resistir ao ritmo acelerado da atualidade, enquanto colaboram para resolver seus bugs individuais e interpessoais.

#Rizo

Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch) já estão traumatizados com suas trajetórias amorosas, familiares e profissionais fracassadas. Mentes um tanto quanto perturbadas por inúmeras frustrações afetivas. É justamente em mais uma das tentativas desastrosas de encontrar o par perfeito que eles se cruzam e percebem que talvez seja possível viver um romance sem a mediação de aplicativos.

Os dois se conhecem num bar depois de serem abandonados pelos crushes da noite. Eles se esbarram, mas, num primeiro momento, seguem normalmente a vida. Não satisfeitos com o último “toco”, resolvem tentar novamente no dia seguinte, e, para variar, tudo acaba em desastre: de um lado, Enzo tomando tequila, dando cantadas vergonhosas; do outro, Rita virando o prato de comida no cara do rapaz com quem está saindo. Ao retomarem a dignidade, acabam, por acaso, se cruzando na rua e descobrem que têm um aspecto em comum: a insatisfação com as ciladas criadas pelo aplicativo de encontro. A coincidência acaba os unindo com o intuito de processar o serviço.

Rita e Enzo compartilham suas experiências mais bizarras em encontros, e ficam tentados a ganhar dinheiro com uma ação judicial contra o aplicativo, que os causou tanto transtorno, mas são desmotivados por um advogado. A sugestão do profissional, no entanto, os faz refletir: eles deveriam experimentar ficar juntos. A partir daí, Enzo e Rita começam a avaliar a possibilidade de se relacionar. Longe das redes sociais, os dois vão se conhecendo e descobrindo suas particularidades, numa singela e cômica convivência em que romance, bizarrices e “bugs” da vida real se misturam na mesma proporção.

Para Tatá Werneck, ‘Shippados’ conta a história de duas pessoas que querem muito ser amadas, apesar das desilusões pelas quais já passaram. “A Rita tenta, através de aplicativos de relacionamento, encontrar o homem ideal, alguém que a ame e que ela consiga amar. Só que ela tem vários critérios e, num desses encontros fracassados, encontra o Enzo. Eles se esbarram nessa dor, nessa angústia, nessa solidão. A relação deles é de verdade, não é uma relação protegida onde você conhece primeiro as maravilhas de alguém e depois os defeitos. Eles já começam pelos erros, pelos defeitos”, explica a atriz. Para ela, tanto sua personagem, Rita, quanto Enzo, vivido por Sterblitch, são anti-heróis. “Isso é o mais legal deles. São pessoas comuns com suas loucuras. E é essa loucura que os aproxima e eles se apaixonam. São um casal fofo, que certamente poderia existir”, acredita Tatá.

Eduardo Sterblitch concorda com a amiga e parceira de cena e sentencia: foi o destino que deu match em Rita e Enzo. “Eles foram se encontrar com outras pessoas e por uma obra do destino acabaram se encontrando e descobrindo que usavam o mesmo aplicativo. A partir disso descobrem que têm coisas em comum. A relação dos dois acontece de forma muito natural. Por isso ele se sente, na minha opinião, apaixonado por ela muito rapidamente. E é muito legal quando a gente vê pessoas juntas se dando bem, numa relação legal, diferente, que inspira, em que um ajuda o outro, em que não é preciso fazer esforço nenhum para se dar bem”. Edu também cita a identificação que ‘Shippados’ pode despertar no público. “Todo mundo tem o seu lado inadequado. Os personagens da série, todos eles, se comunicam com todo tipo de pessoa: as que já passaram por isso, as que ainda vão passar e as que têm um maluco dentro de si. São personagens muito diferentes, mas muito genuínos, muito de verdade”, afirma o ator.

#Bridir

Tabu para muitos, o naturismo é o estilo de vida que Brita (Clarice Falcão) e Valdir (Luis Lobianco) escolheram seguir. O casal, que se conheceu numa praia de nudismo, leva a vida de maneira livre e desapegada. É nessa vibe que a dupla compartilha um apartamento com Enzo (Eduardo Sterblitch). Porém, Enzo, um cara mais introspectivo e metódico, fica para lá de incomodado com a falta de limites dos dois, que andam pela casa pelados sempre que podem. A intimidade exposta do casal é o motivo da conturbada relação mantida sob o mesmo teto. Para eles, a nudez é uma opção consciente, visto que as roupas “agridem a natureza”, em sua visão.

Sobre sua personagem, Clarice diz: “A Brita é uma pessoa muito livre, que está no processo de desgarrar dessas convenções sociais que a gente tem. Isso se demonstra principalmente pelo fato dela não usar roupa, dela praticar o naturismo”, fala. Para Lobianco, contracenar com a amiga foi uma alegria. “Foi maravilhoso fazer par com a Clarice Falcão, que já conheço há muito tempo, somos muito amigos. Foi muito bom nos reencontrarmos de forma tão intensa. Todos do elenco somos muito amigos e interpretamos personagens que são únicos. Valdir é naturista, acredita que roupas são imposições, amarras. Ele e Brita formam um casal muito simbiótico, completamente apaixonados. Mesmo sendo um casal completamente caótico, estão sempre em harmonia. Eles têm uma lógica própria de entendimento da vida e da relação com a sociedade”, conta o ator.

Com seu jeitinho expansivo, Valdir é dado a demonstrações públicas de afeto, que constrangem qualquer um que estiver por perto, exceto a própria namorada. Brita, com sua personalidade carente, corresponde ao excesso de carinho do amado na mesma medida. Enzo e Rita (Tatá Werneck), no entanto, preferem ficar longe de toda essa ternura.

#Suzelio

Suzete (Júlia Rabello) e Hélio (Rafael Queiroga) são aquele típico casal “shippado” por outro casal de amigos. A partir de Rita (Tatá Werneck) e Enzo (Eduardo Sterblitch), os dois se conhecem e rapidamente engatam um relacionamento. Isso porque Suzete foi parar no balcão de informações em que Rita trabalha, depois de ter sido transferida de uma das filiais do supermercado por ter se envolvido com seu antigo chefe. No mesmo dia, Enzo conhece Hélio na empresa pela qual foi contratado. No primeiro dia de trabalho de Enzo, Hélio é o único a ajudá-lo com a adaptação ao novo emprego, mas, em troca, pede que ele o apresente a uma amiga de sua crush.

“O Hélio é aquele carioca tirador de onda, cheio de marra. Ele entra nessa história quando leva esse jeito dele, marrento, pra cima do novo companheiro de trabalho, que demonstra ser uma pessoa mais frágil. Enzo está no primeiro dia de trabalho, e Hélio dá um apoio mas, ao mesmo tempo, quer ver se o novo amigo tem alguém para lhe apresentar”, adianta Queiroga. A amizade de Suzete, interpretada por Júlia Rabello, e Rita, também não começa de forma muito amistosa. “Suzete é amiga da Rita, mas é uma amizade um pouco torta. Elas se conhecem no supermercado e, através da Rita, conhece o Hélio e se apaixona”. Mas, ao mesmo tempo em que se diz livre, destemida e ousada, Suzete se mostra uma mulher romântica à procura de um namorado que a ame de verdade. E Hélio, por mais que seja um mulherengo, no fundo, também quer uma companhia com a qual possa compartilhar bons momentos.

Cinema/séries

Terceira temporada de American Gods chega ao Prime Vídeo

Dessa vez, Shadow Moon e Sr. Wednesday cruzam com os Orixás africanos

A partir de hoje (segunda 11/01), o Prime Video lança a terceira temporada de American Gods, uma das séries mais incomuns já criadas. A trama épica fala sobre a guerra entre os velhos deuses da mitologia e os novos deuses da tecnologia moderna, que refletem o amor da sociedade por dinheiro, tecnologia, celebridades e drogas. Shadow Moon (Ricky Whittle) é um ex-vigarista que vira segurança e companheiro de viagem para o misterioso Sr. Wednesday (Ian McShane), sujeito picareta que é, na verdade, um dos antigos deuses.

A missão de Wednesday na Terra é reunir forças para lutar contra os ídolos que tomaram o seu lugar. Após duas temporadas, Shadow se estabelece na idílica cidade de Lakeside, Wisconsin, para fazer seu próprio caminho, guiado pelos deuses de seus ancestrais negros, os Orixás. No entanto, ele logo descobrirá que as águas tranquilas desta cidade são profundas, escuras e sangrentas e que rejeitar ser um deus não é uma opção. Então, a única escolha possível a fazer é decidir que tipo de deus ele quer ser.

TV

Confira as atrações do Hora do Faro

Rodrigo Faro recebe Geraldo Luís, Joelma, Barões da Pisadinha, Latino, Léo Santana e Deise do Tombo

O público vai poder matar a saudade de Geraldo Luis no Hora do Faro de hoje (domingo 10 /01), em mais uma edição inédita do jogo Embolados. O programa ainda estreia o quadro Duelo do Faro com os Barões da Pisadinha, além de trazer as presenças da cantora Joelma e de Deise Gouveia, que viralizou no final de 2020 com um tombo que virou meme, entre outras participações.

Geraldo Luis, que volta à tala da Record TV a partir da quarta 20/02, enfrenta a cantora Joelma na disputa pelo prêmio de R$10 mil do game. Mas, para levarem a bolada, precisam responder às perguntas o mais rápido possível, contando com a ajuda dos contatos da agenda do apresentador Rodrigo Faro. Cesar Filho, Luciana Gimenez, Reinaldo Gottino e Tiago Abravanel são alguns dos artistas contatados. Se Geraldo ou Joelma se embolarem, perdem o jogo! Durante o quadro, Faro também recebe no palco a divertida Deise Gouveia, mais conhecida como “Deise do Tombo”.

Barões da Pisadinha e Fabiola Gadelha no Duelo do Faro

Deise do Tombo e Rodrigo

A jornalista Fabiola Gadelha foi até o interior da Bahia conhecer a intimidade de Rodrigo e Felipe Barão, a dupla que conquistou o Brasil e garantiu mais de um bilhão de acessos nas plataformas de streaming. Além desse encontro, Fabiola encara um desafio com Faro: um duelo de “pisadinha”. Enquanto Fabiola dança direto da Bahia, Rodrigo cai no ‘piseiro” do palco. Quem decide o vencedor do duelo são os próprios Barões.


Acha que acabou? Tem mais! Ainda no programa, os cantores Léo Santana e Latino ficam irreconhecíveis e saem pelas ruas com Faro no quadro Famoso Vira Anônimo. Léo percorre Salvador disfarçado, lembrando dos tempos em que trabalhava como barbeiro e cabeleireiro antes da fama. Depois, ele e Rodrigo andam pelas ruas do Pelourinho e se juntam ao grupo Olodum para uma sessão musical.


Já com Latino, também transformado, Faro passeia por São Paulo, pega trem, metrô e visita uma famosa rua de comércio popular da região. Lá, os dois se passam por mágicos, uma das muitas profissões de Latino antes de seguir a carreira musical. O Hora do Faro vai ao ar, a partir das 15h15.

Cinema/séries

No Escuro é a nova atração do Globoplay

As duas primeiras temporadas da série já estão no streaming e a terceira em breve será disponibilizado também

Perry Mattfeld e Rich Sommer

Tem série nova no Globoplay: No Escuro, que conta com Ben Stiller como um dos produtores executivos! As duas primeiras temporadas já estão disponíveis e a terceira chegará ao catálogo em breve! A trama narra a jornada de Murphy (Perry Mattfeld), jovem deficiente visual, que vive intensamente, sem se importar com os limites que a sua condição pode lhe infringir!

Mas isso muda repentinamente! Passeando uma noite com o seu cão-guia, Pretzel, Murphy encontra o corpo sem vida de seu melhor amigo, Tyson (Thamela Mpumlwana) em um beco. Quando a polícia chega, não acha qualquer vestígio do que ela havia relatado.

Murphy e o fiel Pretzel

É o gatilho que Murphy precisa para se envolver na maior e mais perigosas aventura de sua vida! Determinada a descobrir toda a verdade sobre o assassinato de Tyson, ela não tem medo do que irá enfrentar. E conta apenas com o suporte de Dean Riley (Rich Sommer), policial que simpatiza com Murphy porque sua filha, Chloe (Calle Walton, também é cega.

Sem categoria

Raissa Machado deixa a Viradouro

A modelo e empresária encerra seu reinado a frente da bateria da campeã do Carnaval carioca, após sete anos

Vitoriosa em 2020

Uma triste notícia para os foliões, torcedores da vermelho e branco de Niterói! Eleita pelo jornal O Globo, uma das melhores rainhas de bateria do carnaval carioca de 2020, a modelo e empresária Raissa Machado, encerra o fim do seu reinado a frente da bateria da Unidos do Viradouro. Ela deixa o cargo depois de sete anos de uma intensa e emocionante relação com sua comunidade e todos os seus ritmistas, chegando a ser eleita pela maioria deles como um amuleto da sorte da escola.

Isso porque a morena já iniciou sua majestade com vitória, estando com a agremiação em duas de suas três vitórias no grupo de acesso (2014 e 2018), e em uma das duas vitórias no grupo especial, que aconteceu no ano passado. “É uma despedida difícil, porque separa dois corações que se amam e que agora estarão distantes. Mas aprendi que quando a saudade fica é sinal de que tudo o que foi vivido não será inesquecível. E muito mais do que apenas dizer tchau deixo minha gratidão ao meu pavilhão! Gradarei todos os momentos que vivemos juntos em meu coração com muito amor, sem nunca esquecer de todo o carinho com que me receberam”, se emocionou Raissa, que além de ter estreado seu reinado com vitória, encerra a sua jornada majestosa também tendo contribuído para mais uma vitória, em 2020.

Reinando em 2018

E continuou: “Nunca me vi apenas como uma rainha. Me vejo como qualquer outro componente da comunidade, lutando e se entregando a cada ano pra buscar o campeonato. E isso é muito fruto desse tratamento que recebi deles. Somos uma família e sempre me senti muito à vontade estando perto deles. E talvez por isso, esteja doendo demais toda essa despedida. Mas quero que entendam que tudo na sua vida, tem sempre o seu início, meio e fim. E que nem sempre temos o controle sobre quando será a melhor hora de partir, mas ela sempre chega”, completa a beldade que ao todo soma 14 anos de escola.

Raissa, que chegou a ser coroada rainha do Carnaval de Niterói em 2008, estreou na Viradouro como destaque no ano seguinte, quando também representou a escola no concurso “Musa do carnaval”, do programa Caldeirão do Huck, na TV Globo. Em 2012 e 2013, ela ocupou o posto de musa da agremiação e também foi musa do Cordão da Bola Preta e da Mocidade Independente de Padre Miguel. Começou seu reinado à frente da bateria da vermelho e branca niteroiense em 2014, defendendo o enredo: “Sou a terra de Ismael, ‘Guanabaran’ eu vou cruzar… Pra você tiro o chapéu, Rio eu vim te abraçar”.

Belíssima em 2019

A beldade, que chegou em Niterói bem nova, não deu pistas sobre sua permanência ou não na escola, mas garantiu que não ficará longe do carnaval. “Eu me tornei uma mulher do samba e isso estará sempre em mim, aconteça o que acontecer. O carnaval é uma das maiores paixões da minha vida. É uma coisa que eu sempre quis e que me deixa muito realizada em todos os sentidos. Jamais seria capaz de abandonar essa paixão, em especial neste momento histórico de empoderamento das mulheres do carnaval que estamos vivendo. Precisamos aproveitar isso e ter mais sororidade e realmente entrar nessa briga. Deixar a rivalidade restrita à avenida e aos pavilhões. Fora dela somos todas mulheres e carregamos cada uma a sua luta. Isso merece sim ser respeitado, independente de qual seja a história de cada uma”, conclui Raissa, que a exemplo do que foi em 2020, pretende ser uma voz para essa bandeira.

.

Sem categoria

Biel abre o jogo para Rodrigo Faro

Simone & Simaria também batem ponto no programa A Hora do Faro

O cantor com Rodrigo: renascimento

Segundo colocado de A Fazenda 12, o cantor Biel revive todos os momentos de sua carreira no palco do programa. O apresentador Rodrigo Faro o conduz por uma jornada que vai do início da carreira do ex-peão, quando ficou conhecido como o “Justin Bieber do Funk”, passando pela fase das polêmicas, do cancelamento e da separação conturbada nos Estados Unidos, até a participação no reality show rural, em 2020.

Durante o bate-papo cheio de emoção, Biel revela que, dentro de casa, tinha a última palavra: “Eu era a fonte de renda da família”, explica, afirmando que, no auge, chegou a faturar R$ 300 mil reais por mês. Com isso, Faro questiona se o jovem se sentia acima do bem e do mal: “Eu me via como invencível”, abre o jogo.

Além disso, Biel encara um teste de popularidade: pessoas nas ruas contam o que pensam dele, mas sem saberem que o cantor está assistindo a tudo. No teste, o cantor é chamado de “manipulador”, entre outros defeitos e qualidades.

Depois, ele encara notícias que saíram na mídia e faz um balanço dos acontecimentos, comentando sobre cada uma das controvérsias, sem fugir de nenhum assunto. O cantor ainda recebe conselhos de ex-peões do reality rural, como o de Raissa Barbosa, que recomenda que Biel seja “menos debochado”. Por fim, ganha uma surpresa da família e dos avós que moram na Bahia.

Coleguinhas encaram game inédito

Rodrigo entre as Ceguinhas

Na estreia do quadro “Parece, Mas Não É”, a dupla Simone & Simaria disputa um prêmio de R$ 10 mil que pode mudar a vida de duas mulheres muito inspiradoras: Priscila, que é cover da cantora Rihanna, e Greyce, sósia da atriz Angelina Jolie. Mas para ganhar, as “coleguinhas” precisam passar por quatro provas divertidas. Quem será que ganha esse jogo?

O Hora do Faro é apresentado por Rodrigo Faro e vai ao ar aos domingos, a partir das 15h15.