Sem categoria

Sete Vidas: um vício a mais para o meu dia a dia!

Débora, Domingos, Jayme e Isabelle: perfeitos!

Foram apenas dois capítulos. Mas o suficiente para eu ficar completamente viciado em Sete Vidas, a nova trama das 7 da Globo. Eu bem que desconfiava que isso iria acontecer. Já admirava o trabalho da autora, Lícia Manzo, na série Tudo Novo de Novo (2009) e, principalmente, na novela A Vida da Gente (2012). Lícia tem um texto absolutamente brilhante e suas obras primam por uma carpintaria impecável na história, composição dos personagens e diálogos.
Uma reclamação que eu ouvi referente à estreia de Sete Vidas é a ausência de humor. Tudo foi muito dramático e correndo o risco de cansar o espectador. Discordo. A trama terá humor sim, mais em cima de Arthurzinho (André Frateschi), que ainda não entrou, mas a exigência de que toda novela precisa ter um núcleo cômico é um equívoco. O humor pode estar presente em situação e não necessariamente em personagens específicos.
Sete Vidas começou sem pressa, com uma apresentação minuciosa de seus personagens, o que será feito durante toda a semana. Já me afeiçoei à forma intensa de Lígia (Débora Bloch, excelente) amar e ao medo de Miguel (Domingos Montagner, correto, como sempre) de se render à esse sentimento. Júlia (Isabelle Drummond, iluminada) e Pedro (Jayme Matarazzo, evoluindo a cada dia) foram um lindo casal, apesar de acharem que são irmãos, e Letícia Colin faz de Elisa uma adorável melhor amiga da protagonista. Por outro  lado, já agarrei implicância com Irene (Malu Galli, ótima) por seu esforço amargo de boicotar o romance da irmã com Miguel. E Marta se parece demais com a Vitória, que a mesma Gisele Fróes interpretou em A Vida da Gente!
Na parte técnica, Jayme Monjardim deslumbrou a gente com imagens incríveis da Patagônia Argentina e a iluminação das cenas está belíssima. Mas isso nem é novidade porque o diretor é um ás da fotografia. Destaque também para a lindíssima abertura, com Tiago Iorc cantando o clássico What A Wonderful World. Chega a emocionar. Só achei a letra dos créditos com os nomes dos atores e equipes técnicas muito pequenas. Minha mãe, Jandyra, teve dificuldade para ler…
Mas ainda faltam muitos personagens para entrar na trama e dezenas de histórias a serem desenvolvidas. E estarei de olho em todas elas!

4 comentários em “Sete Vidas: um vício a mais para o meu dia a dia!”

  1. Nao conhecia nada de Licia Manzo, comecei muito bem pq Sete Vidas é uma novela apaixonante, belo texto, belas interpretações, fotografia maravilhosa. Tudo muito muito lindo e delicado. É uma prazer a cada capitulo.E melhor ainda saber que finalmente Isabelle Drummond rcebeu um papel a altura de seu imenso talento. Nao era sem tempo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s